Cursos Abes

 

A Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental, seção São Paulo (Abes-SP) oferece, em 2015, cursos e treinamento para os profissionais da área. Confira abaixo as opções.

 

Boas Práticas de Gestão, Redução e Controle de Águas Não Faturadas em Sistemas Públicos de Abastecimento

Data: de 9 a 11 de junho
Horário: das 8h às 17h
Carga horária: 24 horas

Objetivo:
De maneira geral, o curso aborda uma visão ampla da temática das águas não faturadas, nos seus aspectos técnicos de metodologias de ação de combate as águas não faturadas em suas dimensões, conforme definições da IWA; perdas reais e perdas aparentes, ainda, com o devido reforço de temas da hidráulica aplicada na operação dos sistemas de abastecimento de água, bem como uma revisão dos parâmetros de projetos e conceitos viabilidade econômica financeira dos mesmos.

Público-alvo:
Destinado a empresas operadoras do setor de saneamento no Brasil.

Programação/conteúdo:
Parte 1 (8 horas) - Elementos de Hidráulica Básica aplicados a Sistemas Públicos de Abastecimento de Água e ao Controle das Perdas de Água
1. Sistemas públicos de abastecimento de água: conceitos gerais, etapas de planejamento, consumo de água e parâmetros de projetos com ênfase nos conceitos de gestão e controle de perdas.
2. Estática dos fluídos
3. Equação de Bernoulli para líquidos reais
4. Fluxos e resistências ao movimento em condutos forçados: em adutoras e em redes de distribuição
5. Máquinas de fluxo
a. Conceitos gerais
b. Fundamentos teóricos,
c. Relações de semelhança
6. Cavitação
7. Instalações de recalque
a. Associação de bombas em paralelo,
b. Associação em serie
8. Material de apoio – Planilhas Excel para cálculos diretos
9. Exercícios diversos: Fluxos hidráulicos em condutos forçados, duplicações de linhas, diâmetros equivalentes em série e em paralelo, instalações de recalque e eficiência energética, ensaios de campo e análises operacionais de sistemas hidráulicos. Exemplos de aplicação modelagens simplificadas de Hardy-Cross para análises das perdas em redes de água.

Parte 2 (16 horas) - Boas Práticas de Gestão, Redução e Controle de Águas Não Faturadas

1. Gestão de sistemas públicos de abastecimento de água
2. Estruturação de programas de perdas
3. Estratégias de gestão para redução e controle das perdas reais e aparentes
4. Conceitos básicos para prevenção, redução e controle das perdas reais e aparentes.
5. Metodologias associadas à redução e controle das perdas reais e aparentes: Balanço Hídrico, Modelagem de vazamentos e Controle das Vazões mínimas noturnas
6. Implantação de Distritos de Medição e Controle (DMCs)
7. Material de apoio – Planilhas Excel para cálculos diretos
8. Exercícios diversos: Balanço Hídrico, Modelagem de vazamentos, Vazões mínimas noturnas e noções de planejamento financeiro associado a priorizações de planos de ações na redução das perdas reais e aparentes

Valor do investimento:
Sócios: R$ 700,00
Não Sócios: R$ 850,00
Parceiros: R$ 765,00

Instrutor:
Lineu Andrade de Almeida
Instrutor nos IV e V Curso Internacional de Boas Práticas de Gestão, Redução e Controle de Perdas, 2013 e 2014, respectivamente, promovido pela JICA/SABESP e Agência ABC, e também Instrutor em Cursos Interno na SABESP na mesma temática (teoria e metodologias de ação para gestão, combate e redução das perdas reais e aparentes e da hidráulica aplicada as perdas), realizando quatro cursos completos em 2014. Para a CASAL de Alagoas, em 2008, coordenou o programa de detalhamento do planejamento do programa de perdas. Atualmente é Professor convidado no curso de Pós-graduação em Engenharia Ambiental da Universidade Mackenzie e Consultor independente em Saneamento Básico.

 

Manejo de Águas Pluviais – Qualidade e Quantidade

Data: 16 e 17 de junho
Horário: das 8h30 às 17h30
Carga horária: 8 horas

Objetivo:
Ensinar o aluno a aprender a calcular e usar as ferramentas de hidrologia e hidráulica na prática em obras municipais usando planilhas Excel. Dimensionamento de obras como: reservatório de detenção, retenção, detenção estendido, LEED, microdrenagem, balanço hídrico, BMPs, poluição difusa etc.

Público-alvo:
Engenheiros civis e arquitetos ou formação equivalente

Nível:
Técnico e superior

Programação/conteúdo:

a) Curso de Manejo de águas pluviais: quantidade.
Livro básico do professor Plinio Tomaz: Cálculos Hidrológicos e Hidráulicos para obras municipais que poderá ser adquirido na ABES por R$ 160,00.
1. Boca de lobo sem depressão e com depressão
2. Bombeamento de águas pluviais de grande porte
3. Bueiros
4. Canais compostos
5. Canais revestidos, não revestidos e gramados
6. Chuva excedente número da curva CN
7. Chuvas Intensas
8. Condutos forçados e condutos livres
9. Curva dos 100anos
10. Degrau em canal
11. Dimensionamento de galerias
12. Dissipadores de energia
13. Escadas hidráulicas
14. Fórmula de Manning
15. Hidráulica em pontes
16. Hietograma de Huff
17. Hietogramas: Método de Chicago e Método dos blocos alternados
18. Macrodrenagem
19. Método Racional
20. Método SCS
21. Microdrenagem
22. Número de Froude
23. Número de Vedernikov
24. Período de retorno
25. Reabilitação de rios
26. Reservatório de detenção: dimensionamento e cálculo
27. Riprap
28. Routing de reservatorios
29. Tempo de concentração
30. Tensão trativa

b) Curso de Manejo de águas pluviais: qualidade (8horas).
Livro básico do professor Plinio Tomaz: Poluição difusa que poderá ser adquirido na ABES por R$ 130,00.
1. Bacia de infiltração
2. Balanço Hídrico
3. BMP
4. Bueiros
5. Caixa de captação de óleos e graxas
6. Canais Gramados para melhoria da qualidade
7. Canal gramado
8. Chuvas intensas
9. Custos das BMPs
10. Dimensionamento de galerias
11. Dry well
12. Equação de Camp-Hazen
13. Estruturas de saída
14. Faixa de filtro gramada
15. Filtro de areia
16. Impacto de impermeabilização
17. Infiltração
18. LEED
19. Lei de Darcy
20. Melhoria da qualidade das águas pluviais
21. Método de Meyboon
22. Método Simples de Schueler
23. Pavimento modular
24. Pavimento poroso
25. Período de retorno
26. Rain garden
27. Reabilitação de rios
28. Recarga de aquíferos
29. Regulador de fluxo
30. Reservatório de detenção
31. Reservatório de detenção estendido
32. Reservatório de retenção
33. Reservatórios de infiltração
34. Soakaway
35. Telhado verde
36. Teoria do first flush
37. Teoria do Impacto Zero
38. Trash rack
39. Tratamento de águas pluviais
40. Trincheira de infiltração
41. Wetland

Valor do investimento:
Sócios: R$ 340,00
Não Sócios: R$ 450,00
Parceiros: R$ 405,00

Instrutor:
Plínio Tomaz
Membro da AGL (Academia Guarulhense de Letras);
• LEED (Green Building- sustentabilidade): participa da adaptação das normas de água para o Brasil e dá cursos e consultoria sobre o assunto;
• Professor na ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) e ABES (Associação Brasileiro de Engenharia Sanitária) em cursos de Manejo de águas pluviais: quantidade e qualidade e Aproveitamento de água de chuva;
• ABNT NBR 15.527/07 – coordenador da norma sobre aproveitamento da água de chuva;
• Membro do Conselho Editorial da Revista Ecos da ABES;
. Recebeu em setembro de 2011 o título de Cidadão Paulistano da CMSP;
. Membro do Rotary Club Guarulhos;
. Diretor-Presidente da Agência Reguladora dos Serviços Públicos de Saneamento Básico em Guarulhos;

 

Escoramento de Valas

 

Data: 24 e 25 de junho de 2015
Horário: das 8h às 17h

Objetivo:
Padronizar através do procedimento correto, o planejamento, abertura e fechamento das valas. Difundir os diversos tipos de escoramento, com base nas características do solo, da profundidade e outras variáveis aplicáveis ao serviço, tendo a qualidade e a segurança como focos principais.

Público-alvo: Profissionais do setor operacional da área de Saneamento
Nível: Todos os níveis

Programação/conteúdo:
Conceitos e definições – valas
Levantamento de pavimento
Escavação
Abertura de vala
Material proveniente da escavação
Dimensões da vala
Esgotamento
Escoramento de valas
Padronização e Planejamento
Tipos de solo
Escoramentos removíveis
Características dos tipos de escoramentos
Pontaleteamento
Descontinuo e Contínuo
Estroncas hidráulicas
Outros tipos de escoramento
Detalhes construtivos dos escoramentos
Escoramento sem e com gabarito
Escoramento com estroncas hidráulicas
Remoção de escoramento
Reaterro
Reposição de pavimento
Cases e filmes
Acidentes
Exercícios

Valor do investimento:
Sócios: R$ 370,00
Não Sócios: R$ 450,00
Parceiros: R$ 405,00

Instrutor:
ANTONIO CARLOS DO REGO
Engenheiro, graduado em Produção Mecânica. 37 anos de experiência no segmento de saneamento sendo 18 anos dedicados à Gerencia da Divisão de Medidores da SABESP. Foi responsável pela implantação diversos programas de melhoria operacional, inclusive da ISO 9001:2000 e do PEA- Posto de Ensaio Autorizado do INMETRO no Laboratório de Hidrometria. Coordenou e participou da elaboração de normas técnicas ABNT para medidores bem como a geração de especificações técnicas. Com diversos trabalhos publicados, atualmente atua como Gerente de Laboratório privado de Calibração e Ensaios e ministra diversos cursos voltados ao Saneamento Básico.

 

Execução de Ligação e Manutenção de Ramais e Redes de Esgoto

Data: 15 e 16 de setembro
Horário: das 8h às 17h
Cargas horária: 16 horas

Objetivo:
Disseminar os materiais, peças e equipamentos para desobstrução existentes no mercado atual. Padronizar as atividades de ligação predial e assentamento de rede, bem como a execução de manutenção de ramal e rede de PVC e tubo cerâmico. Mostrar técnicas de escavação, escoramento, reaterro e limpeza, com foco na qualidade e segurança.

Público-alvo:
Profissionais do setor operacional da área de saneamento.

Nível:
Todos os níveis

Programação/conteúdo:
ETAPA I

• Introdução ao Saneamento;
• Unidades básicas;
• Serviços preliminares;
• Materiais e peças;
• Equipamentos para desobstrução;
• Filmagem de rede coletora;
• Exercícios

• ETAPA II - ramais

• Execução de ligação predial de esgoto;
• Manutenção de ramal de PVC;
• Manutenção de ramal de tubo cerâmico;
• Escavação;
• Escoramento;
• Reaterro e limpeza;
• Cadastro;
• Referências Normativas;
• Exercícios

• ETAPA III - redes

• Noções de assentamento de redes de esgoto;
• Manutenção de rede de PVC;
• Manutenção de rede de tubo cerâmico;
• Escavação;
• Escoramento;
• Reaterro e limpeza;
• Cadastro;
• Referências Normativas;
• Exercícios

Valor do investimento:
Sócios: R$ 370,00
Não Sócios: R$ 450,00
Parceiros: R$ 405,00


Instrutor:
ANTONIO CARLOS DO REGO
Engenheiro, graduado em Produção Mecânica. 37 anos de experiência no segmento de saneamento sendo 18 anos dedicados à Gerencia da Divisão de Medidores da SABESP. Foi responsável pela implantação diversos programas de melhoria operacional, inclusive da ISO 9001:2000 e do PEA- Posto de Ensaio Autorizado do INMETRO no Laboratório de Hidrometria. Coordenou e participou da elaboração de normas técnicas ABNT para medidores bem como a geração de especificações técnicas. Com diversos trabalhos publicados, atualmente atua como Gerente de Laboratório privado de Calibração e Ensaios e ministra diversos cursos voltados ao Saneamento Básico.


Controle de Perdas em Sistemas de Abastecimento

Data: 24 e 25 de setembro
Horário: das 8h às 17h
Carga horária: 16 horas

Objetivo:
Definir os conceitos técnicos e as metodologias atuais para a redução das perdas de água nos sistemas de abastecimento, principais causas, indicadores de medição e parâmetros de controle. Dotar o aluno com uma visão abrangente através de experiências reais.

Público-alvo:
Fiscais, encarregados e cargos de liderança operacional no setor de Saneamento.

Nível:
Técnico

Programação/Conteúdo:
• Objetivo;
• Definições;
• Conceitos técnicos;
• Auditoria de águas;
• Metodologias top-down e button up;
• Perdas reais – booster, VRP, DMC, setorização;
• Perdas aparentes – macro e micromedição, gestão comercial;
• Principais causas e indicadores;
• Teoria de Lambert;
• Procedimentos de controle – Perdas reais e aparentes;
• Parâmetros de controle;
• Gestão;
• Considerações finais;
• Cases;
• Exercícios.

Valor do investimento:
Sócios: R$ 370,00
Não Sócios: R$ 450,00
Parceiros: R$ 405,00

Instrutor:
ANTONIO CARLOS DO REGO
Engenheiro, graduado em Produção Mecânica. 37 anos de experiência no segmento de saneamento sendo 18 anos dedicados à Gerencia da Divisão de Medidores da SABESP. Foi responsável pela implantação diversos programas de melhoria operacional, inclusive da ISO 9001:2000 e do PEA- Posto de Ensaio Autorizado do INMETRO no Laboratório de Hidrometria. Coordenou e participou da elaboração de normas técnicas ABNT para medidores bem como a geração de especificações técnicas. Com diversos trabalhos publicados, atualmente atua como Gerente de Laboratório privado de Calibração e Ensaios e ministra diversos cursos voltados ao Saneamento Básico.


Projeto de Redes de Esgoto e Drenagem Urbana com uso de EPA SWMM em combinação com GISWATER e outros Softwares GIS Livres

Data: de 26 a 30 de uutubro
Horário: das 9h às 18h
Carga horária: 40 horas

Objetivo:
Obtenção de noções sobre hidrologia urbana;
- Aprender a elaborar projetos de esgoto e drenagem urbana;
- Aprender a usar programas EPA SWMM, Giswater, PostgreSQL em conjunto com o PostGIS e o QGIS, aplicados a casos práticos.

Público-alvo:
Engenheiros que trabalham em planejamento e projetos de Saneamento Básico. Técnicos de prefeituras e técnicos de serviços públicos de água. Profissionais de engenharia que se dedicam a projetos de hidráulica urbana.

Nível:
Técnico e Superior

Programação/Conteúdo
Introdução ao EPA SWMM. Tipos de cálculos usando o EPA SWMM.
- Chuva, runoff e trânsito em rede.
- Onda constante, cinemática e dinâmica. Objetos visuais e não visuais
- Perdas e transformação chuva-runoff. Cálculo hidráulico.
- Princípios básicos e funcionalidades dos elementos de uma rede: tubos e canais, uniões, divisões e reguladores de fluxo, estações de bombeamento, reservatórios e controles de sistema.
- Dados de chuva. Análise e qualidade da informação dos diferentes tipos de chuva.
- Introdução ao QGIS e ao Giswater
- Modelos de dados. Topologia arco-nó. Estruturação de dados do tipo arco e nó.
- Uso de geoprocessos para hidrologia básica, mapa de declividades, polígonos de Thiessen.
- Procedimento de alimentação a EPA SWMM.
- Modelagem de resultados com o EPA SWMM.
- Visualização de resultados com o QGIS. Apresentação e simbologias em mapas.
- Introdução ao uso do banco de dados com o PostgreSQL.

Valor do investimento:
Sócios: À Vista - R$1.500,00 / 2x R$755,00 / 3x R$505,00 / 4x R$380,00 / 5X R$305,00
Não Sócios: À Vista – R$1.900,00 / 2x R$955,00 / 3x R$640,00 / 4x R$480,00 / 5X R$ 385,00

Instrutores:
Josep Lluís Sala – Barcelona, Espanha
Arquiteto técnico pela Universidade Politécnica de Catalunha (UPC). Formado em Gestão de Pavimentos Rodoviários a longo prazo. Especializado na Planificação da Mobilidade Local na Diputación de Barcelona e formado pelo Colégio de Engenheiros de Caminhos, Canais e Pontes. Consultor executivo de projetos Open GIS na Associação gvSIG (www.gvsig-trainning.com), no Colégio de Ambientalistas da Catalunha (www.coamb.cat), na Diputación de Barcelona (www.diba.cat), entre outros. Sócio-Diretor na Bgeo Open GIS, SL (www.bgeo.es). Membro do Conselho de Administração da Giswater Association (www.giswater.org).

Xavier Torret Requena – Barcelona, Espanha
Engenheiro Civil (CICCP), Mestre em Gestão Ambiental (MSc. EM) e practitioner no PNL pelo Instituto Gestalt de Barcelona. Consultor executivo de projetos Open GIS e Open Water. Experiência como formador em Open GIS & Water Software, assim como no ensino de matérias relacionadas com a Engenharia Civil pela Universidade Católica de Múrcia (www.ucam.edu). Mais de vinte de anos de experiência na gestão de projetos de engenharia civil: infraestrutura urbana, avaliação de risco de inundações e drenagem urbana. Sócio-Diretor na Bgeo Open GIS, SL. (www.bgeo.es). Vice-Presidente da Giswater Association (www.giswater.org).


Projeto de Redes de Água Potável com uso de EPANET em combinação com GISWATER e outros Softwares GIS Livres

Data: de 19 a 23 de outubro
Horário: das 9h às 18h
Carga horária: 40 horas

Objetivo:
- Obtenção de noções sobre hidráulica de redes;
- Aprender a elaborar projetos de redes de água potável;
- Aprender a usar programas EPANET, Giswater, PostgreSQL em conjunto com o PostGIS e o QGIS, aplicados a casos práticos.
Público-alvo:
Engenheiros que trabalham em planejamento de Saneamento Básico. Técnicos de prefeituras e técnicos de serviços públicos de água. Profissionais de engenharia que se dedicam a projetos de hidráulica urbana.

Nível:
Técnico e Superior

Programação/Conteúdo:
- Introdução ao EPANET. Tipos de cálculos possíveis com o EPANET.
- Modelagem de uma rede de abastecimento.
- Objetos visuais e não visuais.
- Cálculo hidráulico. Demandas e serviços.
- Princípios básicos e funcionalidades dos elementos de uma rede: tubos, válvulas, estações de bombeamento, reservatórios e controles de sistema.
- Análise e qualidade de informação. Calibração e medidas corretivas.
- Introdução ao QGIS e ao Giswater
- Modelos de dados. Topologia arco-nó. Estruturação de dados do tipo arco e nó.
- Introdução ao modelo de qualidade, transporte, mesclagem e cinética das reações.
- Procedimento de alimentação do modelo de uma rede com o EPANET.
- Modelagem e análise de resultados com o EPANET.
- Visualização de resultados com o QGIS. Apresentação e simbologias em mapas.
- Introdução ao uso do banco de dados com o PostgreSQL.

Valor do investimento:
Sócios: À Vista - R$1.500,00 / 2x R$755,00 / 3x R$505,00 / 4x R$380,00 / 5X R$305,00
Não Sócios: À Vista – R$1.900,00 / 2x R$955,00 / 3x R$640,00 / 4x R$480,00 / 5X R$ 385,00

Instrutores:
Josep Lluís Sala – Barcelona, Espanha
Arquiteto técnico pela Universidade Politécnica de Catalunha (UPC). Formado em Gestão de Pavimentos Rodoviários a longo prazo. Especializado na Planificação da Mobilidade Local na Diputación de Barcelona e formado pelo Colégio de Engenheiros de Caminhos, Canais e Pontes. Consultor executivo de projetos Open GIS na Associação gvSIG (www.gvsig-trainning.com), no Colégio de Ambientalistas da Catalunha (www.coamb.cat), na Diputación de Barcelona (www.diba.cat), entre outros. Sócio-Diretor na Bgeo Open GIS, SL (www.bgeo.es). Membro do Conselho de Administração da Giswater Association (www.giswater.org).

Xavier Torret Requena – Barcelona, Espanha
Engenheiro Civil (CICCP), Mestre em Gestão Ambiental (MSc. EM) e practitioner no PNL pelo Instituto Gestalt de Barcelona. Consultor executivo de projetos Open GIS e Open Water. Experiência como formador em Open GIS & Water Software, assim como no ensino de matérias relacionadas com a Engenharia Civil pela Universidade Católica de Múrcia (www.ucam.edu). Mais de vinte de anos de experiência na gestão de projetos de engenharia civil: infraestrutura urbana, avaliação de risco de inundações e drenagem urbana. Sócio-Diretor na Bgeo Open GIS, SL. (www.bgeo.es). Vice-Presidente da Giswater Association (www.giswater.org).


Fiscalização de Obras

Data: 19 e 20 de outubro
Horário: das 8h às 17h
Carga horária: 16 horas

Objetivo:
Disseminar os procedimentos de Planejamento, Execução e Controle da fiscalização, com o intuito da melhoria da qualidade dos serviços descritos nos contratos, enfatizando a ética e a conduta do profissional.

Público-alvo:
Fiscais, encarregados e cargos de liderança operacional no setor de saneamento.

Nível:
Todos os níveis

Programação/conteúdo:
Conceitos e legislação
Política de Segurança e saúde ocupacional
Código de ética e conduta
Objetivos da fiscalização
Etapas da fiscalização
Planejamento da fiscalização - Fluxo e descrição
Execução da fiscalização – Fluxo e descrição
Controle da fiscalização – Fluxo e descrição
Conduta do fiscal – Situações simuladas
Embasamento contratual para a fiscalização
Situações classificadas como retrabalho - cases
Situações não consideradas como retrabalho - cases
Formulário Auxiliar de Avaliação da Contratada - FAC
Roteiro para preenchimento do FAC
Descrição detalhada dos itens do FAC
Cases e filmes
Exercícios

Valor do investimento:
Sócios: R$ 370,00
Não Sócios: R$ 450,00
Parceiros: R$ 405,00

Instrutores:
ANTONIO CARLOS DO REGO
Engenheiro, graduado em Produção Mecânica. 37 anos de experiência no segmento de saneamento sendo 18 anos dedicados à Gerencia da Divisão de Medidores da SABESP. Foi responsável pela implantação diversos programas de melhoria operacional, inclusive da ISO 9001:2000 e do PEA- Posto de Ensaio Autorizado do INMETRO no Laboratório de Hidrometria. Coordenou e participou da elaboração de normas técnicas ABNT para medidores bem como a geração de especificações técnicas. Com diversos trabalhos publicados, atualmente atua como Gerente de Laboratório privado de Calibração e Ensaios e ministra diversos cursos voltados ao Saneamento Básico.

Hidrometria Básica
Data: 24 e 25/11/2015
Horário: das 8h às 17h
Carga horária: 16 horas

Objetivo:
Preparar o aluno para uma visão técnica da medição, aprofundando na leitura, pilotos de campo, manutenção, instalação e dimensionamento dos diversos tipos de medidores. Destacar a influência da micro e macromedição nas perdas aparentes e mostrar os problemas trazidos pelas fraudes e as soluções encontradas.

Público-alvo:
Fiscais, encarregados e cargos de liderança operacional no setor de saneamento.

Nível:
Técnico e superior


Programação/conteúdo:
Histórico;
• Conceitos de pressão e vazão;
• Introdução ao controle de perdas;
• Aspectos técnicos da hidrometria;
• Documentos técnicos – ABNT / ISO / INMETRO;
• Tipos de hidrômetros: Velocimétricos, volumétricos, ultrassônicos, eletromagnéticos;
• Leitura - Mostradores e Totalizadores;
• Pilotos de campo;
• Verificação ‘in loco’;
• Dimensionamento;
• Tipos de fraudes e detecção;
• Classes Metrológicas;
• Capacidades;
• Dúvidas mais comuns;
• Manutenção dos hidrômetros;
• Instalação dos hidrômetros – cavaletes e caixas;
• Telemedição;
• Exercícios.

Valor do investimento:
Sócios: R$ 370,00
Não Sócios: R$ 450,00
Parceiros: R$ 405,00

Instrutor:
ANTONIO CARLOS DO REGO
Engenheiro, graduado em Produção Mecânica. 37 anos de experiência no segmento de saneamento sendo 18 anos dedicados à Gerencia da Divisão de Medidores da SABESP. Foi responsável pela implantação diversos programas de melhoria operacional, inclusive da ISO 9001:2000 e do PEA- Posto de Ensaio Autorizado do INMETRO no Laboratório de Hidrometria. Coordenou e participou da elaboração de normas técnicas ABNT para medidores bem como a geração de especificações técnicas. Com diversos trabalhos publicados, atualmente atua como Gerente de Laboratório privado de Calibração e Ensaios e ministra diversos cursos voltados ao Saneamento Básico.

 

Informações Clipping

 

Confira o clipping das notícias da Apecs.

Basta digitar www.mjornal.net.br/apecs 

 

Contato

Rua Rego Freitas,289- 6º Andar Sala 61 Vila Buarque CEP:01220-010:
apecs@apecs.com.br
  +11 3221 5554
  +11 3333 4327
  São Paulo - SP